Vanderlei Luxemburgo critica Jorge Jesus entre elogios

Venderlei Luxemburgo, treinador do Vasco da Gama © Reuters

Vanderlei Luxemburgo critica Jorge Jesus entre elogios

Treinador brasileiro Vanderlei Luxemburgo não gostou que o português metesse todos os técnicos brasileiros “no mesmo saco”. Flamengo joga este sábado joga a final da Taça Libertadores e no domingo pode ser campeão do Brasileirão no sofá.

Isaura Almeida

Jorge Jesus é o assunto do momento no Brasil e os elogios sucedem-se numa semana em que pode conquistar a Taça Libertadores (final é o sábado, com o River) e o Brasileirão (se o Palmeiras perder no domingo). Desta vez foi Venderlei Luxemburgo, treinador do Vasco da Gama e um dos mais conceituados técnicos brasileiros, a elogiar o português, apesar de não ter gostado de ouvir Jesus dizer que os brasileiros o atacaram por ter “inveja”.

“Ouvi o que ele disse. O primeiro encontro que tive com o Jesus foi num restaurante na Barra. Depois, tivemos uma reunião com todos os técnicos convidados pelo Juninho no Maracanã. Ele estava presente, sentou-se connosco, conversou, deu a sua opinião. O que eu achei, vendo a declaração que fez, foi que generalizou. Falou de todos os técnicos como se todos o rejeitassem. Se há alguém em particular, que fale dessa pessoa. Colocar todos juntos não é correto”, explicou o treinador.

Para Luxemburgo a questão é simples: “Ninguém rejeita ninguém. O que existe é um técnico estrangeiro, que está a fazer um bom trabalho, e uma parte da imprensa a espicaçar-nos. Não tem nada a ver com o Jesus ou com o Sampaoli. São bons profissionais e são muito bem aceites. Acho que não deveria generalizar. Se não, parece que todos estão contra ele e isso não é verdade.”

O treinador do Vasco confessou depois que até passou por uma situação parecida em Espanha. “Houve um técnico espanhol que me contestou e eu discuti com ele. Acho que não deveria ter generalizado. O Jesus foi muito bem aceite pelos brasileiros, pela torcida dele. Colocou todos os técnicos brasileiros num saco. Estamos a disputar a competição. Ele tem uma grande equipa. Vamos disputar. Isto é uma rivalidade de campo. Agora, se há algo pessoal com algum técnico, não poderia falar de todos os treinadores brasileiros. Ele foi muito bem aceite, tal como o Sampaoli”, insistiu