Os maiores euromilionários: do casal esbanjador ao anónimo de Castelo Branco

Os maiores euromilionários: do casal esbanjador ao anónimo de Castelo Branco
Adrian e Gillian Bayfords foram os primeiros a ganhar 190 milhões de euros © Reuters

Vem aí mais um jackpot de 190 milhões na sexta feira. Conheça a história de quem já ganhou o prémio máximo e também as estatísticas que o podem ajudar a escolher os números e estrelas.

Isaura Almeida

O sorteio de sexta-feira do Euromilhões tem em jogo 190 milhões de euros, valor máximo permitido para o primeiro prémio do jogo, segundo as regras em vigor. “Sempre que o jackpot ultrapasse este valor, o montante remanescente irá transitar para o 2º prémio ou para a categoria de prémios imediatamente seguinte onde se registe pelo menos um premiado”, esclarece a Santa Casa da Misericórdia em comunicado.

E se ninguém acertar? “O regulamento do jogo detalha que, caso o 1º prémio não seja atribuído, o seu montante permanecerá em 190 milhões por mais 4 sorteios (o próximo será o segundo). Caso não haja nenhum apostador premiado com o 1º prémio até ao 5º sorteio com o jackpot de 190 milhões, o montante acumulado no 1º prémio é distribuído na categoria de prémios seguinte em que se verifiquem premiados”, pode ler-se no documento.

Até hoje já houve três apostadores que ganharam o prémio máximo. Um deles, um apostador de Castelo Branco, que ainda hoje permanece no anonimato. O detentor do bilhete premiado em Portugal decidiu permanecer anónimo depois de acertar os cinco números e duas estrelas no dia 24 de outubro de 2014. Sabe-se apenas que o boletim foi registado na Tabacaria Sobedis, uma pequena loja dentro do Centro Comercial Alegro, segundo o site euro-millions.com , plataforma que não tem ligação às páginas oficiais de cada uma das nove lotarias dos Estados que exploram o Euromilhões, mas que reúne as informações que estas divulgam.

Este foi o maior prémio alguma vez atribuído em Portugal, mas há mais excêntricos euromilionários conhecidos, como Amélia de Jesus de Marco de Canavezes que ganhou 40 milhões de euros ou o casal de ex-namorados (Luís e Cristina) que ainda hoje briga em tribunal pela divisão do prémio de 15 milhões.

Os maiores euromilionários: do casal esbanjador ao anónimo de Castelo Branco
Luís e Cristina, o casal que briga em tribunal pelo Euromilhões de 15 milhões de euros © Global Imagens

Os primeiros a receber o prémio máximo foram os Bayford, um casal com dois filhos estabelecido na altura em Suffolk (Reino Unido). Registaram o bilhete vencedor de 10 de agosto de 2012, numa loja de conveniência. Adrian, um ex-carteiro que também tinha uma loja de filmes e música, e Gillian, uma antiga auxiliar de saúde, tornaram-se milionários do dia para a noite e passaram a ser capa de revistas e alvo de notícias constantemente. Carros topo de gama, viagens de helicóptero e mansões de vários milhões de euros foram algumas das excentricidades do casal euromilionário, que “só queria ajudar a família e os mais próximos”.

O casal divorciou-se 15 meses após vencer o Euromilhões, depois de nove anos de casamento. “Era suposto este dinheiro trazer felicidade. Mas só trouxe ganância e exigências”, afirmou Gilian ao jornal Sun depois da separação.

A terceira vez que o prémio de 190 milhões saiu foi a 3 de outubro de 2017, em Espanha. O vencedor comprou o seu bilhete em Las Palmas, Gran Canaria e validou-o no centro comercial do El Mirador. O sortudo ainda está no anonimato. Como a zona é conhecida por ser popular entre os turistas, principalmente britânicos, não se sabe se o sortudo detentor do bilhete foi um residente espanhol ou um turista.

Mas há mais euromilionários que estiveram perto do valor máximo, sendo que 2 751 251 157 já ganharam um prémio do Euromilhões desde 13 de fevereiro de 2004.

Além de um prémio de 187 milhões de euros, reclamado e dividido por um belga e um irlandês a 25 de junho de 2013, há ainda um de 185 milhões que foi para as mãos de Chris e Colin Weir a 12 de julho de 2011. O momento teve honras de conferência de imprensa realizada no Macdonald Inchyra Hotel e Spa em Polmont, perto de Falkirk (Escócia), tendo o casal revelado que comprou o bilhete vencedor numa loja da sua cidade, Largs.

Colin, um operador de câmara reformado, e Chris, uma antiga enfermeira psiquiátrica não foram discretos nos gastos, mas foram as doações que deram mais nas vistas. Doaram vários milhares de euros a causas, criaram um fundo fiduciários, financiaram a remodelação do campo de futebol do clube da terra – Clube de Futebol Largs Thistle – e doaram mais de um milhão de euros para o Teatro Nacional da Escócia.

Os maiores euromilionários: do casal esbanjador ao anónimo de Castelo Branco
Chris e Colin Weir ganharam 185 milhões de euros © Reuters

As estatísticas que ajudam a apostar

O site da Santa Casa da Misericórdia, que gere o jogo em Portugal, permite consultar várias estatísticas que ajudam o apostador a escolher os seus números. Assim, é possível saber que o número que mais vezes foi sorteado foi o 50 (147 vezes), seguido pelo 23 e 44 (146 vezes) e por 4, 19 e 26 (todos sorteados 139 vezes).

Já as duas estrelas que mais vezes saíram são o 2 e o 3, por 257 e 254 vezes, respetivamente.

Quanto a ausências (quantidade de sorteios que decorreram desde que o número ou a estrela saiu pela última vez), os números que se destacam são o 6 (26 ausências), o 16 (25), o 34 (23), o 32 (22) e o 18 (20). Já as estrelas que estão há mais tempo sem sair são o 11 (13 ausências) e o 9 (8).