Guia Michelin 2020: Nem só de estrelas novas se fez a festa

José Avillez fotografado no seu restaurante Belcanto. (Orlando Almeida / Global Imagens)

José Avillez e Henrique Sá Pessoa, entre outros, estiveram presentes em Sevilha na entrega das estrelas do Guia Michelin 2020 – que rendeu 5 novas para Portugal. Apesar de este ano não estarem nos holofotes continuam com razões para celebrar pela manutenção das estrelas nos seus restaurantes de Lisboa. Um enorme trabalho de continuidade, admitem.

Texto de Filipe Gil, em Sevilha

A cerimónia da entrega das estrelas Michelin fala por si. Nela são apenas chamados ao palco os chefs que estão à frente dos restaurantes com novas estrelas. Quem mantém não é mencionado. “Apenas” aparece no livro encarnado da marca fabricante de pneus. E apesar de deixaram de estar debaixo dos holofotes da celebração, continuam a ser postos à prova durante todo o ano com visitas regulares dos inspetores do Guia.

José Avillez tem duas estrelas no seu “Belcanto”, atribuídas pela primeira vez em 2014 (a primeira foi ganha em 2013, um ano depois da abertura). Depois da cerimónia, em conversa com o DN, reforçou a importância da manutenção da distinção. “Não são como as medalhas olímpicas, as estrelas [Michelin] podem ser retiradas ao fim de um ano, por isso todos os que mantiveram as suas estrelas são também vencedores e estão de parabéns”.

Henrique Sá Pessoa, também presente em Sevilha, concorda: “no dia a seguir a termos ganho as duas estrelas sabíamos que a atenção das pessoas, e nomeadamente dos inspetores da Michelin estariam sobre nós”.

O restaurante “Alma”, de Sá Pessoa, ganhou a segunda estrela em novembro de 2018 na gala da Michelin que decorreu em Lisboa. “Encarámos com tranquilidade, com calma. E tivemos um ano muito bom. Crescemos de uma forma consolidada”, diz

À espera da terceira estrela

A pergunta que pairava no ar, pelo menos entre os portugueses, é saber quando irá Portugal ter um restaurante com três estrelas Michelin. Num evento em que mais um restaurante espanhol recebeu a terceira estrela – “Cenador de Amos”, em Santander – o que totaliza 11. José Avillez é perentório : “Não faço ideia o que falta, honestamente. Há alguns restaurantes portugueses com tudo para terem as três estrelas”.

Henrique Sá Pessoa do restaurante Alma (Lisboa) recebeu a segunda estrela Michelin na gala que decorreu em Lisboa em 2018. (Orlando Almeida / Global Imagens)

Já o Henrique Sá Pessoa acredita que a partir de um certo nível nas estrelas Michelin é o vínculo e a personalidade do restaurante e da cozinha que conta. “Não se trabalha para a terceira estrela, ganha-se sim com o vinculo e personalidade do restaurante. É impossível dizer que daqui a quanto tempo quero ganhar uma terceira estrela. Há chefs que estão uma vida toda a tentar e não conseguem. Isto porque manter a segunda é uma grande vitória que se consegue todos os anos. É manter a cozinha vincada, pessoal e carismática”.

Manter a estrela

Gil Fernandes , Chef do Restaurante da Fortaleza do Guincho. Fotografia de Jorge Simão

Quem conseguiu manter a estrela no “Fortaleza do Guincho” foi Gil Fernandes que há pouco mais de um ano era sous chef de Miguel Rocha Vieira – que saiu do restaurante em finais de 2018. Com a manutenção da estrela agora com o sua liderada, fez o chef feliz: “é um orgulho enorme, é a prova e o fruto do trabalho de um ano. E só nos prova que temos de continuar desta forma com um trabalho contínuo e seguro. Sem toda a equipa não seria a possível e vamos continuar a ter trunfos no futuro para continuar o traBalho”.

Chef Sergi Arola, no LAB no Penha Longa, em Sintra (Jorge Amaral/Global Imagens)

Por sua vez, Sergi Arola, o chef espanhol que em Portugal tem uma estrela Michelin no LAB by Arola esperava um pouco mais do Guia para Portugal. “Quando tinha os meus restaurantes em Espanha achava que era muito difícil ganhar uma estrela Michelin. Mas agora com o restaurante em Portugal vejo que é muito mais difícil fazê-lo em Portugal”, comentou. Arola manteve a estrela Michelin no seu restaurante na Penha Longa em Sintra.

Conheça a lista completa dos restaurantes com estrela Michelin em Portugal:

2 estrelas (7 restaurantes)

Casa de Chá da Boa Nova, Leça da Palmeira. Chef Rui Paula (NOVO)
Alma, Lisboa. Chef Henrique Sá Pessoa
Belcanto, Lisboa.
Chef José Avillez
Il Gallo d’Oro, Funchal. Chef Benoît Sinthon
Ocean, Alporchinhos. Chef Hans Neuner
The Yeatman, Vila Nova de Gaia. Chef Ricardo Costa
Vila Joya, Albufeira. Chef Dieter Koschina

1 estrela (20 restaurantes):

Fifty Seconds. Chef Martin Berasategui (NOVO)
Vistas (Monte Rei Golf & Country Club, chef Rui Silvestre (NOVO)
Epur. Chef Vincent Farges (NOVO)
Mesa de Lemos. Chef Diogo Rocha (NOVO)

G, Bragança. Chefs Óscar e António Geadas
A Cozinha, Guimarães. Chef António Loureiro
Midori, Sintra. Chef Pedro Almeida
Pedro Lemos, Porto. Chef Pedro Lemos
Antiqvvm, Porto. Chef Vítor Matos
Largo do Paço da Casa da Calçada, Amarante. Chef Tiago Bonito
Loco, Lisboa. Chef Alexandre Silva
Feitoria, Lisboa. Chef João Rodrigues
LAB by Sergi Arola, Sintra. Chef Sergi Arola
Fortaleza do Guincho, Cascais. Chef Gil Fernandes
Eleven, Lisboa. Chef Joachim Koerper
São Gabriel, Almancil. Chef Leonel Pereira
Gusto By Heinz Beck, Almancil. Chef Heinz Beck
Vista do Bela Vista Hotel & Spa, Portimão. Chef João Oliveira
William, Funchal. Chef Luís Pestana
Bon Bon, Carvoeiro. Chef Louis Anjos