O brilho do ouro

Está preparado para assistir aos jogos do Mundial in style? Mesmo que não viaje até à Rússia, pode entrar no espírito da FIFA através da coleção limitada de acessórios criada pela icónica Louis Vuitton para assinalar a Copa do Mundo.

É mais uma das colaborações da maior marca de luxo do mundo, que foi pioneira nas colaborações com artistas – tais como Stephen Sprouse, Takashi Murakami (que criou as malas mais copiadas desde sempre, com o monograma multicolorido), Cindy Sherman e, mais recentemente, Jeff Koons. A coleção-cápsula da Louis Vuitton com a Supreme, uma marca americana de streetwear, foi sem dúvida a colaboração mais emblemática de 2017. Hoodies e skates com o monograma LV fizeram furor. A antecipação dos locais das lojas pop-up com a coleção tornaram-se virais… e a coleção esgotou num só dia. Só os fãs mais dedicados das duas marcas, tais como Rihanna e Kate Moss, tiveram acesso às peças.

É através da irreverência e da polémica que as marcas atraem atenção e criam buzz nesta montra mundial que é o Instagram.

Co-branding é uma forma de criar valor. Para as marcas e para o cliente. Para as marcas, é uma forma de inovação e de criatividade, não só através dos produtos, mas também na forma de comunicar. É através da irreverência e da polémica que as marcas atraem atenção e criam buzz nesta montra mundial que é o Instagram. E é uma forma de captar novas gerações de clientes, millennials e Geração Z, que são também os maiores influenciadores das marcas que admiram.

Quem não quer peças de designers e marcas de topo a preços acessíveis? É o que faz a H&M há mais de uma década, através das suas coleções limitadas. Karl Lagerfeld, Jimmy Choo, Comme des Garçons, Versace, Alexander Wang, Balmain, Kenzo, são alguns dos nomes que colaboraram com a marca sueca de fast fashion, com excelentes resultados. Já nos podemos preparar para a coleção H&M by Moschino deste ano!

Mas não é só na moda e nos acessórios que há exemplos de sucesso de colaborações entre marcas. Se quiser uma cozinha fashion, pode escolher os eletrodomésticos SMEG by Dolce&Gabbana. E já que falamos de casas, porque não reservar a penthouse da Porsche Design Tower em Miami? Se preferir visitar primeiro, pode sempre ficar num Hotel Armani e aproveitar para almoçar no Vogue Café.

Será o toque de Midas? Sim e não. Sim, porque multiplica o valor destas colaborações. Não, porque resulta de uma estratégia com parceiros cirurgicamente selecionados, ao contrário do rei da Frígia que não tinha escolha naquilo que transformava em ouro (até a sua filha foi vítima deste dom).