Desejos avulsos

Fala-se em desejo e o beijo salta logo para a fila da frente, beijar quando o desejo fala mais alto, mas só beijar outra pessoa quando o beijo da anterior estiver esquecido. Gosto de desejos avulsos; ler um livro, comer um gelado, fazer uma viagem, ficar no sofá a preguiçar, desejos que dependem basicamente de mim.

Depois há os desejos que não faço intenção alguma de cumprir; fazer uma caminhada todos os dias, deixar de comer porcarias ou largar as redes sociais e dedicar-me somente à escrita, por outro lado abomino os desejos que envolvem outras pessoas, porque esses são desejos dependentes.

Estabeleci desde muito cedo dois desejos que nunca tencionei cumprir, fui cumprindo outros como o futebol, os ralis e o jornalismo e espero ainda cumprir outros como os livros e ver os filhos arrumados nos seus sonhos. Subir ao Evereste e ir à Lua são os desejos que sei que não cumprirei mas gosto de os ter como forma de ter objetivos que é o que nos mantém agarrados à vida.

Mais a mais nunca fiz nada que indicasse sequer uma tentativa de iniciar o caminho para cumprir esses desejos. Vi o Evereste duas ou três vezes e a Lua vejo-a com frequência e é o mais perto que consigo alcançar. A primeira vez que vi o Evereste foi o único momento em que senti um verdadeiro impulso para o escalar, mas a logística, mais a preparação física necessária para o fazer, rapidamente me devolveram à realidade terrena.

O meu tio Rui foi piloto aviador, primeiro na marinha e depois na TAP, morreu num acidente enquanto fazia um voo de treino noturno embatendo nuns fios elétricos no Monte da Caparica, tinha 31 anos e a sua morte impediu-me o desejado sonho. “O menino nem pense nisso”, ouvi eu da minha avó quando lhe disse que queria ser piloto de aviões. Esse poderia ter sido o primeiro passo para ir à Lua mas o trauma provocado pelo desaparecimento do meu tio foi ferida que nunca sarou na família.

Depois aquela tradição das 12 passas e um desejo por cada uma. Confesso que nunca o consegui, primeiro porque não tenho assim tantos desejos para satisfazer e depois porque engolir as 12 passas já obriga a um esforço de concentração grande, quanto mais enfiar 12 desejos no mesmo tempo sem me engasgar.