Maserati: testámos o renovado Ghibli com um motor da Ferrari

A italiana Maserati gosta de impressionar. E foi isso que fez no último encontro com alguns jornalistas em Portugal que decorreu esta semana. Antes de nos deixar testar alguns dos seus modelos, com especial atenção no renovado Ghibli, a marca de Modena proporcionou uma passeio num trimaran de competição, o Multi 70.

Texto Filipe Gil

A mesma embarcação que, meses antes, fez a “Rota do Chá”, via marítima de Hong Kong a Londres, em pouco mais de 36 dias, duas horas e mais uns minutos. No curto passeio em que fomos da Baía de Cascais até à beira onde o Oceano começa atingimos os 39 nós de velocidade. Caso para dizer que a Maserati conseguiu o que queria e ninguém ficou indiferente à sensação de «voar baixinho.»

Mas passemos ao automóvel, que é sobre isso que este texto trata. Testamos o renovado Maserati Ghibli pelas estradas que nos levaram de Cascais ao Cabo da Roca. Curvas e contracurvas, ultrapassagens em estradas contíguas para as quais é necessário a existência de muitos cavalos no motor para serem feitas com a segurança necessária. O Ghibli tem. Ao todo são 430, que se nota mal pisamos com mais veemência no acelerador. Trata-se de um motor…Ferrari. Que equipa as versões Granlusso e Granport.

Esta berlina desportiva e vistosa demora 4.8 segundos dos 0 aos 100 km/. O preço da versão testada ronda os 133 000 Euros – nas versões inferiores o preço começa em 97 000 Euros. O Ghibli conta com uma velocidade máxima de 284 km/ e disponibiliza a tração integral Q4 da Maserati.

Recorde-se que o Ghibli é um dos modelos mais antigos da marca italiana. Concebido na cidade de Turim a primeira versão foi revelada em 1966. Já este ano a marca fez um restyling no modelo, com especial incidência na grelha frontal e juntou-lhe uma série de tecnologia e conetividade no seu interior. Em Portugal, no total, vendem-se 60 automóveis da Maserati por ano, segundo indicou ao DN Ócio Sílvia Pini, responsável de marketing.

É um automóvel sóbrio mas não deixa ninguém indiferente à sua passagem. Quer pela estética quer pelo roncar do seu motor V6. Quer confirmar? Clique e oiça.