MV Agusta Dragster 800: vestida para impressionar

Rolar na estrada com a Dragster 800 RR é como se andássemos na rua de mão dada com Monica Bellucci: impressiona. Só quando paramos, os curiosos se aproximam para confirmar de que moto se trata e qual é o modelo.

Texto de Fernando Marques

Como se a marca não fosse já suficientemente exclusiva, a MV Agusta de vez em quando lança um modelo especial. Embora esta Dragster 800 RR não seja uma edição limitada, o seu aspeto “street fighter” dá-lhe um ar muito personalizado, levando a pensar que se trata de uma Brutale que terá sido transformada. Na verdade, muitos componentes que encontramos na Dragster 800 RR provêm da Brutale, tais como o motor e a ciclística. A diferença entre elas é sobretudo estética, com o design da Dragster a mostrar que é possível termos uma moto saída do stand, a parecer que foi desenhada para nós.

Os pormenores são bastantes e na sua maioria bem pensados: na frente, o guarda-lama é fixo à suspensão por uma peça de alumínio, já os espelhos colocados nas extremidades dos avanços revelam uma utilização pouco prática, sobretudo, no meio do trânsito – temos os de recolher para poder passar entre os automóveis. Seguindo o perfil da Dragster, vemos o depósito esculpido de maneira a proporcionar um encaixe perfeito. O banco é estreito, mas confortável e a traseira termina de forma abrupta, a revelar mais abaixo o sobredimensionado pneu montado numa belíssima jante raiada, completamente exposta por estar montada num monobraço.

Por obrigação da norma Euro 4, o motor tricilindrico está mais domesticado no início da rotação, só revelando o seu caráter explosivo a partir das 5000 rpm. É a partir daqui que esta “italiana” nos mostra o que são 140 cv para 175 quilos de peso, com as rotações a subirem de uma forma vertiginosa que parece não ter fim. O conta rotações indica um máximo de 16.000 rpm e não há a tradicional marca a vermelho do redline.

Podemos conhecer o “feitio” da Dragster de quatro formas. Nas definições escolhe-se o modo de motor que mais se adequa às condições climatéricas e da estrada: sport, normal e rain, ou, no caso de se sentir confiante, poderá alterar os parâmetros a gosto no modo custom que mais se adequem ao seu estilo de condução. Neste modo, a forma como o acelerador eletrónico disponibiliza a potência pode ser configurado mais ao gosto de cada um, assim como o travão do motor, limite das rotações e o binário disponível em cada regime de rotação.

Para uma moto com estas características, é uma surpresa o nível de conforto proporcionado pelas suspensões invertidas.

Parece uma moto difícil, mas vem com alguns “truques na manga” para ser mais fácil a nossa adaptação à sua “personalidade”. O quickshift permite passagens de caixa para cima e para baixo sem recurso à embraiagem deslizante (não bloqueia a roda traseira nas reduções) e oito níveis de controlo de tração. Tudo isto é ajustável no LCD, ainda monocromático, mas com uma boa leitura, depois de se perceber a lógica do interface. Já as luzes avisadoras são quase impercetíveis, sobretudo, com a claridade do dia, muitas vezes não nos apercebemos que a luz da reserva está acesa.

Para uma moto com estas características, é uma surpresa o nível de conforto proporcionado pelas suspensões invertidas. Vem com bainhas de 43mm e amortecedor, completamente ajustáveis, ambos com 125mm de curso que perdoam com grande eficácia o mau estado das ruas da cidade.

Como a velocidade não serve de grande coisa se não conseguirmos parar, a Dragster 800 RR está equipada com travões Brembo de 4 pistons na frente com discos de 320mm e atrás uma pinça de apenas dois pistons e disco de 220mm. A gestão é garantida pelo sistema ABS da Bosch modelo 9+ que atua também em curva, em função do grau de inclinação. A maioria dos motociclistas são, por norma, vaidosos – gostam que elogiem a sua moto. Passear de mão dada com a Monica Bellucci é um sonho pouco provável de acontecer, já andar numa MV Agusta Draster 800 RR pode ser realidade.

Ficha Técnica:

Motor3: Cilindros
Cilindrada: 798 cm3
Potência: 140 cv @ 12300
Suspensão dianteira: Forquilha invertida 43mm MarzochiCurso dianteiro = 125 mm
Suspensão traseira: Mono-amortecedor SACHSCurso traseiro = 125 mm
Travões dianteiros: Duplo disco 320 mm Pinças Brembo 4 êmbolos
Travões traseiros: Disco 220 mm Pinças Brembo 2 êmbolos
ABS: Bosch 9+
Altura do assento: 820 mm
Capacidade do deposito: 16.5 L
Peso em marcha: 168 kg