Três auscultadores para levar a sua música de férias

Vai de férias. Mas não significa que tenha de abdicar de ouvir as suas músicas preferidas, de forma descontraída e acima de tudo com qualidade. Escolhemos três auscultadores e um amplificador dedicado para que o possa fazer sem sentir falta do sistema de alta-fidelidade caseiro.

Texto e Fotografias: Fernando Marques

Comecemos pelo amplificador, escolhemos o iFi iDSD Pro porque é o “canivete suíço” para auscultadores. Não só é um amplificador que pode ser ligado a um leitor de cd ou a um computador, como pode funcionar como streamer, ligando-se a serviços como o Spotify ou Tidal, ou até mesmo ler a partir de um disco USB ou cartão micro sd. Para tirar partido de todas estas funcionalidades é preciso instalar uma app no smartphone, ligar-se à rede de casa e, aí sim, escolher onde ir buscar as músicas que quer ouvir.

A qualidade de ficheiros que o iDSD Pro lê vai desde o mais vulgar MP3 até ao DSD 1024, passando pelo já comum flac.

Auscultadores Hifiman HE5SE

Para se perceber melhor do que estamos a falar, vamos a uma pequena analogia: imagine o MP3 como se estivesse a ver televisão naqueles aparelhos antigos e pesados, já o flac é como se estivessemos a ver num LCD em alta definição e por fim o DSD, dependendo da resolução, é como um programa em 4K, podendo ir até aos 8K. Tal como acontece nos televisores, já existem alguns aparelhos capazes de os ler, só não há muita música disponível neste formato. Depois temos a opção de ouvir música em modo direto, com amplificação em modo classe A ou a válvulas e ainda uma panóplia de filtros digitais para melhorar o som. A minha preferência foi a amplificação a válvulas, sem filtros digitais. Apenas escolhi o modo “bit perfect” porque foi o que me pareceu respeitar melhor as gravações.

São uns auscultadores fechados, confortáveis, com um som característico da marca: baixos presentes, mas não intrusivos, médios claros e agudos suaves.

Se a marca de alta costura Prada produzisse auscultadores, seriam os Sonus Faber Pryma. Afinal de contas, ambas as marcas são italianas e o resultado é um acessório de moda que pode ser combinado, se quisermos, com o vestuário. São uns auscultadores fechados, confortáveis, com um som característico da marca: baixos presentes, mas não intrusivos, médios claros e agudos suaves. Os Pryma, claro, que tocam melhor ligados ao iDSD Pro, mas como são os menos exigentes, também tocam muito bem ligados ao smartphone. Por terem tido bastante sucesso junto do público feminino, desconfiamos que não vão ser comprados só pelas suas qualidades sonoras.

Auscultadores Sonus Faber Pryma Lifestyle Coffee&Cream.

Os Hifiman HE5SE são produzidos por uma empresa pouco conhecida fora do mundo da alta-fidelidade. O seu fundador, o melómano Fang Bian, durante o doutoramento em Nova Iorque decidiu produzir headphones com uma tecnologia, até então, muito cara para a maioria das pessoas. Substituindo o tradicional altifalante por uma película mais fina do que um fio de cabelo humano, a tecnologia chama-se planar magnética e como é muito leve, torna-se praticamente imune à distorção. Quando estamos a ouvir música nos auscultadores HE5SE parece que temos umas colunas nos ouvidos. É a melhor comparação que me ocorre, o palco sonoro é grande (fruto de serem auscultadores abertos) com graves precisos e rápidos e os médios nas faixas com vozes são algo de incrível – os artistas parecem estar ali connosco, onde quer que estejamos a ouvir. Pelo preço, estes headphones são difíceis de bater.

Auscultadores Focal Clear

A marca francesa Focal Clear é conhecida, sobretudo, pelos sistemas de alta fidelidade para automóvel. No entanto, a Focal já há muito tempo que também produz colunas de alta fidelidade notáveis. Ao desenvolver todos os produtos em “casa” aposta em materiais extravagantes como o berílio, usado nas unidades de agudos das suas colunas e auscultadores de topo, que partilham o nome “Utopia” – uma clara referência à qualidade do som que produzem. Os auscultadores Clear, sendo o modelo que está exatamente no meio da gama que a marca disponibiliza, não teve direito ao “tratamento” com berílio, no entanto, não é por isso que deixam de ser impressionantes. E se com os Hifiman HE5SE parecia termos umas colunas nos ouvidos, já com os Focal Clear essa sensação desaparece por completo. O som surge de forma etérea, o palco sonoro alarga-se e os músicos materializam-se à nossa frente. Os graves são contundentes, a gama média é cristalina e as altas frequências têm um detalhe desconcertante. Nenhum dos três auscultadores vai soar, brilhantemente, se a intenção for ouvir música a partir do Youtube ou mp3 com má qualidade. Todos são confortáveis em audições prolongadas mas, na verdade, só mesmo os Sonus Faber Pryma vão soar bem ligados a um smartphone. Tanto os Hifiman como os Focal são auscultadores abertos, isto significa que deixam passar algum som para fora, por isso terá de ter alguma atenção a ter na escolha dos locais ou situações onde os utilizar. Se tiver uma boa coleção de música em formato flac (bem gravados) ou uma subscrição de streaming de música em alta resolução, vai ver (ouvir) que o investimento em qualquer um destes equipamentos valerá todos os seus preciosos euros.

Amplificador/DAC/Streamer iFi iPro iDSD: €2.748,99 www.smartaudio.pt
Auscultadores Focal Clear: €1.499,99 www.esoterico.pt
Auscultadores Hifiman HE5SE: €699 www.imacustica.pt
Auscultadores Sonus Faber Pryma Lifestyle Coffee&Cream: €499 www.imacustica.pt