O novo sushi dos Sá Morais

E de repente, escolher um restaurante japonês que não seja caro, mas que mesmo assim ofereça boa qualidade de produtos sem grandes invenções tornou-se uma tarefa quase impossível. Mas ainda há esperança. Descubra porquê nas próximas linhas.

Texto de Filipe Gil

Quer Lisboa quer o Porto foram invadidos por restaurantes supostamente de comida japonesa onde reina a fusão e a confusão. Por vezes são japoneses com toque chinês e até influências da América do Sul, outras vezes nem isso, apenas uma mescla de sabores de produtos de má qualidade. É sim, uma enorme confusão em que apenas o nome dos pratos é o mais similar com a cozinha nipónica.

O restaurante o Sushi dos Sá Morais é um dos casos onde, finalmente, conseguimos encontrar uma boa qualidade de pratos sem grandes invenções e sem deixarmos metade do saldo do cartão de crédito num só restaurante.

A “receita” já existia na Rua Castilho, em Lisboa. Mas agora foi expandida para um novo local, também na capital, e onde se pode encontrar aquilo que devia ser norma e não é – continuamos a falar de sushi. Passemos ao menu.

Há muito por escolher, talvez em demasia, mas entre as várias opções destaca-se o Edamame Especial (5€) – feijão de soja salteado em azeite e alho, com gengibre, tougarashi e molho de soja. E também o ceviche de três peixes (8€). Sabemos que encontrar um restaurante novo que não tenho ceviche no menu é uma raridade nestes dias, mas, mais uma vez, o Sá Morais respeita o cliente e dá-lhe um produto bom, simples, sem floreados, e bom.

Há mais entradas e pratos que vão desde as massas yakisoba a arroz com salmão, mas centremo-nos no sushi, a razão da nossa visita.

No menu há uma boa surpresa, e esta mexe com a carteira. Aos almoços, de segunda a sexta, está disponível o Menu Sá Morais (por 13,50€ por pessoa) que inclui uma sopa Misoshiru, uma entrada, um combinado de sushi e sashimi de 18 peças, ou um Yakisoba Tori ou Yasai, e café. Cumpre com brio. Esta talvez seja uma das grandes razões para um almoço no Sá Morais (em qualquer dos dois restaurantes).

Já ao jantar, e só ao jantar, está disponível o menu de degustação que confirma não só a boa qualidade do peixe com que o restaurante se abastece como a criatividade para o nome dos pratos. Com o “À Grande e à Japonesa” (26€ por pessoa) o cliente pode “viajar” por entradas e pratos especiais, chegando depois ao sushi e ao sashimi. Simples e honesto. Bem longe de menus especiais de outros locais onde se junta fruta, doces, com salmão e outros peixes e muita confusão.

Apenas a história inventada em redor da personagem Sá Morais, um português de bigode que foi para o Japão e se apaixonou por uma japonesa… era escusado. O storytelling tem de ter uma base real e aqui não funciona nem acrescenta nada a quem frequenta os dois restaurantes. O nome do restaurante, que se influencia na fonética da palavra “Samurais” é criativo o suficiente.

No final, e quando ouvimos a frase “com ou sem contribuinte” o sentido de justiça reina. A qualidade dos ingredientes não sendo excecionais, está lá e cumprem. E no meio da confusão de sushis que não o são, é isso que interessa.

Horário:
Almoço – Segunda a Domingo das 12h às 15h30
Jantar – Segundo a Domingo das 20h às 23h30
Morada:Rua Latino Coelho 50A


Veja também:

Alentejo em Lisboa ao balcão do novo O Frade