Sorriso novo e com direito a estadia em hotel

Um sorriso personalizado e à escolha do paciente. É esse o objetivo de quem entra neste consultório. E pode alcançá-lo em poucas horas, num só dia, e com um verdadeiro serviço de luxo, que até inclui uma estadia em hotel.

Texto de Patrícia Tadeia | Fotografias de Diana Quintela/Global Imagens

Hoje em dia já é possível ter um sorriso novo, em um só dia, substituindo uma ou as duas arcadas – e até com direito a estadia num hotel do centro de Lisboa. Na Clínica Hugo Madeira Estética & Implantologia Avançada, este é um dos tratamentos disponíveis e que pode custar entre 15 mil e quase 20 mil euros por cada arcada. Ou seja, para o tratamento total: 40 mil euros. «Fazemos uma cirurgia e provocamos ao paciente uma experiência de um dia, em que o paciente entra aqui de manhã e sai ao fim do dia com os dentes fixos», explica Hugo Madeira.

O tratamento consiste numa cirurgia logo pela manhã. «Se for apenas uma arcada demora hora e meia, se forem as duas, são duas horas e meia a três. Na cirurgia são colocados os implantes. Depois da cirurgia a pessoa vai para a sala de recobro e depois o paciente segue para um dos hotéis aqui perto da clínica, com quem temos acordos, é uma cortesia nossa», explica o médico dentista.

E também aqui, tudo segue as diretrizes do Digital Smile Design (DSD), uma ferramenta que permite ao paciente ter uma noção realista de como vai ficar o seu sorriso. «Usamos a tecnologia toda dos implantes de acordo com a estética facial, para poder dar a estas pessoas uma estética de facetas. Quando sorrimos para a vida, a vida sorri para nós. E a forma como nós nos encaramos ao espelho é essencial. Ter um sorriso bonito é o que nos dá autoconfiança e autoestima. Estes tratamentos dão um ‘upgrade’ na vida das pessoas e nós sentimos isso. Os pacientes, depois da cirurgia, sentem-se novas pessoas, mais confiantes. Ganham um novo gosto por si próprios, sentem-se mais bonitos e completos», garante.

O facto de se tratar de um tratamento em um só dia tem atraído cada vez mais pacientes. «Trabalhamos com muitos pacientes que vêm de fora do país ou de outras cidades. Hoje em dia já não há tempo para recuperar. Não há tempo para esperar que desinche, e que doa, e para tirar os pontos. As pessoas vêm, fazem o tratamento, e vão para a sua cidade ou país. Tempo é dinheiro. Ninguém tira duas semanas de férias para isto», avança Hugo Madeira.

«PROCURAMOS DAR À PESSOA UM SORRISO ÚNICO E QUE VAI DE ENCONTRO ÀS SUAS CARACTERÍSTICAS PESSOAIS, FISIONÓMICAS.»

O Digital Smile Design (DSD) tem como base as características psicológicas do indivíduo. Os sorrisos são personalizados, e baseiam-se nas linhas específicas da pessoa. «Dividimos a face em três terços e ligamos muito à forma como os dentes se relacionam com os lábios. As pessoas acham que têm de ter os dentes todos direitinhos, mas não. Têm de ter dentes em harmonia com tudo o resto», indica o responsável.

«Procuramos dar à pessoa um sorriso único e que vai de encontro às suas características pessoais, fisionómicas. Temos uma abordagem muito global, não olhamos só o sorriso, olhamos também para a pele, temos cirurgiões maxilofaciais. Queremos tratar a pessoa como um todo», avança o médico dentista.