Apaixonaram-se em Londres, mas é em Lisboa que vivem o sonho

Alexis e Agnes conheceram-se em Londres, cidade onde se apaixonaram. Hoje, é por Lisboa que partilham o amor, não só um pelo outro, como pela cozinha. O restaurante que abriram este verão no Príncipe Real chama-se BouBou’s.

Aberto desde julho de 2018, é assumidamente um restaurante de bairro, que quer ir ao encontro das necessidades de quem vive no Príncipe Real, mas que também pode ser tentador e surpreendente para quem lá vá de propósito. O menu é mutável, e no BouBou’s encontram-se influências portuguesas, asiáticas, sul-americanas ou até mesmo do médio oriente.

Na cozinha está Louise Bourrat, irmã mais nova de Alexis, ambos com uma costela portuguesa. Habituaram-se a crescer entre viagens a terras lusas. Louisse estreou-se profissionalmente aos 17 anos, na cozinha do chef Alain Ducasse. De Lyon mudou-se para Londres, onde integrou a cozinha do Mandarin Oriental; rumou depois à América do Sul, para uma viagem de vários meses com o intuito de descobrir os sabores do continente, e que culminou com abertura de um restaurante no Chile.

Aos 23 anos chega a Lisboa, sendo fundamental na elaboração do menu do Boubou’s. A par da carta fixa, há ainda um menu de almoço que muda todas as semanas e que desafia a equipa da cozinha a criar novos pratos semanalmente.

«Quando queres muito uma coisa e estás disposto a dar o litro por ela, ela acaba por acontecer»

Com 64 lugares sentados, quer no interior quer numa exótica esplanada interior, montada à sombra de bananeiras, o Boubou’s é um restaurante de casual fine dining. Um espaço que Agnes e Alexis encontraram por acaso. Estavam de malas feitas para regressar ao Reino Unido, depois de uma adaptação difícil a Lisboa, quando se cruzaram com o anúncio do estabelecimento num site de imobiliário. Foi amor à primeira vista.

E assim foi, desfizeram as malas e lançaram-se à aventura. Uma aventura que começou em Londres, e que passou depois por casas como o grupo Mandarin Oriental, o hotel Chiltern Firehouse ou o restaurante Zuma, onde trabalharam lado a lado com chefes de renome como Daniel Boulud, Nuno Mendes e Rainer Becker, mas também gestores de topo como Andre Balazs ou Arjun Waney.

«Quando queres muito uma coisa e estás disposto a dar o litro por ela, ela acaba por acontecer», defendem. Foi com este lema partilhado em mente que puseram mãos à obra e que durante mais de seis meses se envolveram em todo o processo de dar vida ao Boubou’s, desde a decoração ao projeto de arquitetura, da formação da equipa à elaboração da carta.

«Trabalhar em hotelaria é cansativo, exigente, stressante, mas também pode ser divertido, criativo e altamente recompensador se tivermos paixão pelo que fazemos. É isso que queremos ensinar à nossa equipa e passar diariamente aos nossos clientes», concluem.

A carta do Boubou’s apresenta uma diversidade de snacks, entradas e saladas, pratos, sobremesas e ainda três opções «Go Big or Go Home» (para 2 ou 4 pessoas, ideais para partilhar), que são um incentivo a esquecer a dieta e a comer doses de maior dimensão, tendo como protagonistas ingredientes como o polvo, a lagosta ou o cordeiro. Além desta carta fixa (servida das 12h às 00h), há ainda um Menu Executivo que está disponível das 12h às 18h: €18 (2 pratos + bebida e café) ou €21 (3 pratos + bebida e café).