De objetos diários a obras de arte exclusivas

Já imaginou pendurar a roupa com uma mola de prata que custe 620 euros? Os artesãos da Tiffany & Co. transformaram vários objetos utilitários em obras de arte. Como a mola ou um iô-iô.

Um iô-iô, um despertador, umas raquetes de ténis de mesa, uma harmónica ou peças de lego. Estas são algumas das peças que a marca de joalharia americana trabalhou para que se transformassem num objeto de luxo e de coleção.

A coleção «Everyday Objects» celebra peças cuja beleza as devia impedir de ficar arrumadas na gaveta. «Cuidadosamente trabalhada por artesãos Tiffany em prata esterlina, esmalte e madeira, esta coleção valoriza os acessórios de casa e de jardim de todos os dias com uma sagacidade que os transforma em obras de arte», lê-se no site.

Vamos então a preços. O «luxuoso e exclusivo conjunto de blocos de construção numerados e com letras é fabricado com prata de lei e madeira de nogueira americana» e custa 2.050 euros. Já a harmónica foi «feita à mão na Alemanha» e o material usado é prata de lei. Custa 480 euros.

Por 870 euros é possível comprar o conjunto de raquetes de ténis de mesa. «O couro, a nogueira americana e a prata esterlina transformam estas raquetes numa alternativa luxuosa ao estilo tradicional.» O conjunto inclui três bolas de ténis de mesa.

Por falar em objetos de culto, os artesãos da Tiffany transformaram ainda um dos objetos preferidos das crianças, trabalhando-o com «prata de lei brilhante e rica noz americana». Este iô-iô custa 370 euros.

Entre os objetos icónicos está ainda esta mola em prata. A marca sugere que seja usada «para pendurar fotos ou lembranças». Custa 620 euros. Para finalizar, um despertador retro «twin bell, projetado em latão niquelado e com um mostrador inspirado no relógio Tiffany CT60», por 660 euros.