Os relógios da IWC que querem voar

Num pequeno aeródromo no sul de Inglaterra, num dia típico de inverno britânico, a suíça IWC apresentou as novas linhas da sua coleção de relógios para 2019 inspirada no mítico Spitfire.

Texto de Filipe Gil em Goodwood, Inglaterra*

O local, Goodwood, perto de Portsmouth, foi o escolhido pela IWC Schaffhausen para apresentar a nova linha de relógios que semanas depois foram re-apresentados na Feira de Alta Relojoaria de Genebra.

As novas linhas incluem a Spitfire Line, que usam calibres próprios da IWC; a linha Top Gun, equipado com ceratanium – uma mistura de cêramica com titanium desenvolvido pela marca. E ainda edições especiais de homenagem ao livro de Antoine Saint Exupéry, Le Petit Prince “(O Pequeno Príncipe)” (ver galeria de imagens).

Às apresentações dos novos modelos juntou-se o anuncio da marca apoiar o voo mais longo de um avião Spitfire e o desenvolvimento de um relógio (e que foram apenas construídos 250 exemplares) que será usado por dois pilotos que irão fazer a viagem à volta do planeta. Com partida em agosto e regresso a Londres marcado para dezembro de 2019.

Apenas para pilotos

Desde 2007 que a IWC desenvolve os relógios Top Gun em parceria com os pilotos de caças da marinha norte-americana. A novidade deste ano é o ceratanium, um material desenvolvido pela IWC e que é resistente como o titanium e resistente aos riscos como a cerâmica. Dentro da linha Top Gun (também inspirada no filme do mesmo nome) foi ainda desenvolvido um relógio que apenas os pilotos da marinha norte-americana poderão usar e que não estará à venda.

Príncipe dourado

Na coleção Le Petit Prince, que desde 2005 a marca desenvolve em parceria com a família do escritor e piloto de aviões Antoine de Saint-Exupéry uma das grandes novidades são os 10 exemplares exclusivos construídos em “ouro fortalecido”, que os construtores explicaram como sendo um novo tipo de ouro rosa e que é cinco a dez vezes mais rijo que o ouro rosa normal.


Veja também

Merci, a loja parisiense que marca tendências faz 10 anos