Conheça as casas nas árvores mais sofisticadas

É um desejo de qualquer criança: ter uma casa na árvore. Mas ao invés de construções toscas os projetos que a seguir apresentamos são sofisticados e cheios de detalhes de excelência, para adultos que nunca deixaram de sonhar. Saiba quais são algumas das mais sofisticadas casas nas árvores.

Na África do Sul, o arquiteto Pieter Malan, do atelier Malan Vorster, construiu a «casa dos sonhos» do empresário Graham Paarman, numa colina de Constantia, na África do Sul, E entre carvalhos e eucaliptos ali nasceu uma casa na árvore com 117 metros quadrados que é também um edifício de quatro andares em forma de cilindro, feito de aço, vidro e madeira.

“Por um lado, é um santuário silencioso que se mistura com os sons da natureza, mas por outro, apresenta caraterísticas arquitetónicas nunca antes vistas. Todos queremos estar mais perto da natureza e recuperar as memórias de infância, quando havia aquela magia da árvore, que oferecia a emoção de pairar entre o chão e o céu”, referiu Malan à publicação How To Spend It.

Por sua vez, no Reino Unido, o fabricante o artesão Guy Mallinson criou um projeto recentemente galardoado pelo Royal Institute of British Architects. A Woodsman’s Treehouse, desenhada em parceria com o arquiteto Keith Brownlie. A casa foi construída por uma equipa de artesãos em cima dos ramos de um carvalho. O preço para duas noites nesta casa, que tem uma sauna e uma banheira de hidromassagem no terraço, começa nas 840 libras para duas noites, ou seja, mais de 950 euros.

Já em Harads, no Norte da Suécia, os arquitetos da Tham & Videgård construíram em 2010, o Mirrorcube, uma casa camuflada. Neste edifício, as paredes exteriores são espelhos que refletem os galhos das árvores ao seu redor. .

Da Suécia para o Chile. Uma vez que foi lá que nasceu a Casa Quebrada, uma casa projetada pela UNarquitectura. Escondida entre as árvores de Curacaví e construída em forma de cubo, tem a assinatura do arquiteto Juan Pablo Nazar.

Regressando à Europa, à Alemanha, a Treehouse Djuren da autoria do escritório Baumraum e do arquiteto Andreas Wenning é outro dos destaques. O acesso à casa, construída, a quase seis metros de altura, é feito através de dois lances de escada, separados por um pequeno terraço.