BMW usa realidade virtual para projetar futuras unidades

A carregar vídeo...

Alguns meses antes de a produção do novo BMW Série 3 ser lançada em Munique, os especialistas do BMW Group instalaram unidades de produção individuais num mundo virtual.

O processo incluiu, por exemplo, a pré-montagem do cockpit. Pela primeira vez, especialistas de construção, sistemas, logística e montagem, juntamente com funcionários de produção, foram capazes de avaliar toda a nova área de produção em realidade virtual, e testar novos procedimentos em 3D.

«A tecnologia de Realidade Virtual permitiu-nos estabelecer unidades de produção para a pré-montagem dos cockpits de forma rápida e eficaz. Instalações de teste demoradas, que replicam a unidade de produção nas suas dimensões reais, deixaram de ser necessárias. E o facto de todos os especialistas envolvidos – desde peritos em logística, responsáveis de planeamento de sistemas e funcionários de produção – terem conseguido facilmente trocar ideias nas fases mais iniciais, foi uma mais-valia para toda a equipa. Fomos mais transparentes, mais flexíveis e rápidos», explicou Matthias Schindler, responsável pelo Planeamento Virtual e Implementação na Produção do BMW Group.

Os peritos foram capazes de avaliar, por exemplo, de quanto espaço o novo sistema precisava, e de incorporar desde o início, e de forma rápida e fácil, o know-how dos funcionários de produção no planeamento. No seguimento de uma breve introdução, a equipa de representantes das diferentes áreas especializadas foi capaz de lançar o projeto imediatamente. O software envolve cálculos complexos para a renderização em tempo real de todos os objetos, em óculos e simulações de realidade virtual.

A base para este tipo de planeamento são os dados de fábrica 3D digitalizados. «Durante vários anos, o BMW Group capturou as estruturas reais das suas plantas em formatos digitais, com uma precisão milimétrica, usando scanners 3D especiais e câmaras de alta resolução. Deixou de ser necessária a demorada reconstrução digital de estruturas reais e a gravação manual no local», informa a marca em comunicado.

«Seja para planear futuras unidades de produção ou salas inteiras de montagem, os departamentos do BMW Group podem agora combinar informação existente com uma ‘biblioteca’ virtual de prateleiras, embalagens unitárias, pequenos transportadores de carga e outros recursos operacionais largamente utilizados», conclui.