Fernando Alvim, Henrique Sá Pessoa e Ana Moura fazem parte das novas 28 sardinhas da Bordallo Pinheiro

São 28 as novas sardinhas da coleção Bordallo Pinheiro. As fadistas Ana Moura, Cuca Roseta e Gisela João, os humoristas António Raminhos e Fernando Alvim, os chefs Henrique Sá Pessoa e Ljubomir Stanisic e ainda a designer de moda espanhola Agatha Ruiz de la Prada juntam-se ao cardume e são parte das nova coleção apresentada esta quinta-feira, dia 18.

Texto de Filipe Gil

Este é o ano que se comemora o quinto aniversário do lançamento da coleção – que desde 2014 convida personalidades de diferentes áreas e que em conjunto com designers e ilustradores criam a sua sardinha Bordallo Pinheiro.

Este é o ano que se comemora o quinto aniversário do lançamento da coleção – e que desde 2014 convida personalidades de diferentes áreas que, em conjunto com designers e ilustradores, criam a sua sardinha Bordallo Pinheiro.

Na nova coleção há ainda uma edição especial, e limitada a 173 exemplares, criada pelo escultor Jorge Pé-Curto. A peça “No dia em que ela lhe faltar” alerta para a escassez de sardinhas no Atlântico e a possibilidade de extinção do peixe favorito dos portugueses no verão.

 

 

A sardinha embrulhada na bandeira nacional velado pelo Zé Povinho, em lágrimas. Da autoria do artista plástico José Pé-curto. Só existem 173, o número de anos que passaram desde o nascimento de Raphael Bordallo Pinheiro.

A coleção, que é feita em parceria com a EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural de Lisboa, destaca-se ainda pela colaboração, pelo segundo ano consecutivo com o World Press Carton – com as sardinhas “Festiva” do iludtrador cubano Angel Bolígan Corbo e “De Risco”, do realizador e cartoonista jugoslavo Nedjeljko Ubovic.

As regiões autónomas dos Açores e Madeira são representadas pelas criações do artista plástico João Vaz Carvalho.

Para além de Agatha Ruiz de la Prada, há mais artistas espanhóis a comporem a coleção. Abraham Menéndez, põe a sardinha bordalliana a dançar o flamengo. Andrea Zarraluqui e Gonzalo Muiño, em “Mantón” e “Chupala”, respetivamente, vestem a sardinha com trajes tradicionais – o xaile e o traje regional de Madrid, e “Viva y Olé” mistura numa só sardinha a pintura tradicional cerâmica a azul de grande fogo, e tatuagens de estilo vintage, uma criação de Guille Garcia-Hoz.

O preço unitário de cada sardinha é de 18,90€. A edição limitiada da sardinha “No dia em que ela lhe faltar” tem o preço de 249€.

(Percorra a galeria de imagens e conheça as novas sardinhas do cardume Bordallo Pinheiro).


Veja também:

A banana da Madeira chegou à Bordallo Pinheiro