Palácio na Índia propõe viagem espiritual

O Palácio tem 200 anos. Por aqui, respira-se religião, mitologia, espiritualidade e também… luxo. O recém-restaurado Brijrama Palace Hotel em Varanasi, na Índia, propõe aos hóspedes uma viagem pela espiritualidade, com um toque – bem forte – de sofisticação.

Localizado nas margens do Rio Ganges, o hotel de 5 estrelas foi construído em 1812 por Shridhara Narayana Munshi, o então ministro da propriedade de Nagpur. O hotel ficou também na história por ter sido um dos primeiros na Ásia a ter um elevador construído em 1915.

O percurso até ao hotel é feito com a companhia de um barqueiro, que conduz os hóspedes desde o Raj Ghat, memorial onde se encontram as cinzas de Mahatma Gandhi. A viagem espiritual, pode dizer-se, começa logo aqui, continuando em todos os 84 Ghats (os degraus que ladeiam as margens do rio, local considerado sagrado) e mais de 300 templos dedicados a várias divindades hindus que existem ao longo dos 8 km do rio.

O Palácio Brijrama conta com um piso em mármore e figuras de madeira de tamanho real de Radha e Krishna, os pilares são de arenito, e há estatuetas greco-romanas. O hotel, que pertence atualmente à 1589 Hotels, tem ainda decorações pintadas à mão e várias obras de arte originais do século XVIII que decoram as paredes e os pilares do hotel.

No total, são 32 os quartos que compõem os três andares do Brijrama Palace Hotel, todos eles com uma categoria específica. O quarto Varuna Burj, por exemplo, tem 300 metros quadrados, em que se inclui uma sala semi-circular onde os hóspedes podem desfrutar de uma vista sobre o Ganges.

O hotel tem ainda um átrio central, o Bada Aangan, onde todos os dias decorrem apresentações de música clássica ou de dança, e uma loja que vende sedas, cosméticos e lembranças relacionadas com religião. No restaurante, há desde pratos indianos a europeus – todos vegetarianos – e álcool, claro, nem vê-lo.