North Island, o luxo de pés descalços!

 

Uma inesquecível estadia na primeira pessoa no North Island, nas Seychelles provavelmente o melhor resort do mundo, segundo Pedro Lucas diretor da revista Men’s Health. Veja a galeria com fotos deste resort.

Há muito que a viagem às Seychelles estava em booked list. Fiz o check-in no passado mês de setembro. O que o Google me mostrava das ilhas era magnífico, aquilo que Ricardo Santos, editor executivo da revista Volta ao Mundo, me revelou foi entusiasmante, e a minha paixão pela natureza fez o resto. Podia escrever sobre Praslin ou La Digue, que dizem ser das praias mais bonitas do mundo, mas nem lá fui.

Adoro praia, mas o que mais me atraía nas Seychelles era os seus lugares poucos explorados, os trilhos, a pesca submarina e a gastronomia. Decidi que os sete dias que tinha teriam de ter um retorno em memórias inesquecíveis.

Escolhi três ilhas geograficamente próximas: Mahé, Silhouette e North Island! Centremo- nos neste último lugar. A ilha onde fica o melhor resort do mundo, na minha opinião!

Tinha imensa curiosidade em conhecer um dos lugares mais exclusivos do mundo, agora mais mediatizado pelo facto de ter sido o local escolhido pelo príncipe William e por Kate Middleton e por George Clooney e Amal Alamuddin para passarem as respetivas luas de mel.

Dizer que o North Island fica a trinta quilómetros de Mahé, a maior ilha das Seychelles, e que só há duas formas de lá chegar: por helicóptero ou em iate privado. Optei por este último. Paguei 120 euros, ida e volta. Se fosse de helicóptero, para o mesmo trajeto, pagaria cerca de 1800. Ao chegar à ilha, o iate teve de atracar a cerca de 500 metros, pois só entram clientes ou funcionários. Em segundos, chega a embarcação do resort para me transportar. Segurança máxima!

«Só» existem onze vilas privadas, todas construídas à mão por artesões locais e com os recursos naturais da ilha. Um estilo minimalista com um bom gosto tremendo.

Assim que pus os pés na areia, entrei numa dimensão de luxo e exclusividade muito superior à que alguma vez imaginei. A areia parecia algodão, a água tinha um azul único e as suas rochas de granito como que pintam a ilha numa tela tão simples quanto valiosa. É-me feito um briefing do resort.

«Só» existem onze vilas privadas, todas construídas à mão por artesões locais e com os recursos naturais da ilha. Um estilo minimalista com um bom gosto tremendo. Dão me um buggy para circular na ilha e ir até à vila 3, a minha. Ao chegar tenho o Ted à espera, a pessoa responsável por mim durante esta estada. Deu-me um telemóvel para o contactar sempre e quando quisesse. Lembro me perfeitamente de me dizer: «Se lhe apetecer champagne e lagosta grelhada às três da manhã, só tem de me ligar.» A minha vila era qualquer coisa de abismal, privada e exclusiva.

Nos seus 625 metros, não faltava nada. Piscina, duches ao ar livre, zona de descanso, praia, biblioteca, bar com vinhos até mil euros, tablet, wi-fi… Aqui não há horários para nada. Se quisesse comer às dez da manhã ou às onze da noite, bastava ligar que eles vinham preparar. E podia comer onde quisesse: na vila, na piscina, na praia…São cerca de sete mil euros por noite. Mas há luxos (e pecados) que valem a pena e que, provavelmente, só se fazem uma vez na vida. Tanto que vi, mais que fica por ver.

NORTH ISLAND, SEYCHELLES
PREÇOS A PARTIR DE 7000 EUROS POR NOITE