15 arraiais por Lisboa: os alternativos, os cool e os tradicionais

Os tempos mudam e um arraial já não é apenas o bailarico, o cheiro a sardinha, o caldo verde e a bebida. Há hoje vários tipos de arraiais para diferentes gostos. Dos alternativos, com comida vegetariana e música latino-americana ou apenas para crianças; aos locais da moda, ditos cool, onde todos querem ir e ser vistos. E há, claro, os tradicionais que se mantêm fiéis ao espírito das noites de junho em Lisboa. De seguida, 15 arraiais para diferentes gostos.

Texto Filipe Gil

OS ARRAIAIS TRADICIONAIS

Largo de Santo Antoninho
Ao descer a Rua da Bica, antes de se passar por um estreito corredor que vai dar à de São Paulo, há um largo pequeno, à direita, que faz as maravilhas dos turistas e dos influenciadores cá do burgo. É provavelmente dos locais típicos mais Instagramaveis. Por estes dias não há espaço para grandes poses, mas sim para celebrar de forma tipicamente lisboeta as festas da cidade. No Largo e na rua dos Cordoeiros. Organizado pelo Grupo Desportivo Zip Zip, muita música e sardinhas assadas é aquilo que se espera de uma noite de arraial por estes lados.
Local: Rua dos Cordoeiros, Largo de Santo Antoninho (no fundo da Rua da Bica de Duarte Belo).

Santos em Campolide
Em Campolide o arraial montado na Quinta do Zé Pinto promete um cartaz musical de fazer inveja a qualquer festa da aldeia no mês de agosto. O cardápio musical começou no dia 30 de maio com Iran Costa, mas nos próximos dias segue-se Rosinha (dia 7), Ruth Marlene (12) e Quim Barreiros (dia 14). Este ano o arraial só dura até dia 16 de junho. É aproveitar.
Local: Rua de Campolide (Parque Urbano da Quinta do José Pinto).

Grande Arraial de Benfica
Se Campolide chama ao seu arraial “o grande arraial do centro de Lisboa”, o bairro de Benfica chama-lhe simplesmente grande. Sem conotações futebolísticas, de 20 a 23 de junho é um dos arraiais com cartaz musical mais eclético. Ruth Marlene e Toy no dia 20, Bárbara Bandeira e Blaya no dia 21, Cuca Roseta a 22 e os HMB no dia 23. Organizado pela Junta de Freguesia de Benfica.
Local: Alameda Padre Álvaro Proença.

Arraial de Santo António
Organizado pela freguesia de Santo António dura até 16 de junho. A partir das 12:00 nas vésperas de feriado, sextas e sábados, já se pode rumar à Praça da Alegria para comer beber e ouvir música e ficar por lá até à meia-noite. No dia 10 de junho, pela 15:00 haverá uma tarde de fados.
Local: Praça da Alegria

Alfama
Quantos arraiais cabem em Alfama? É difícil responder pois este é “o local” que primeiro nos lembramos quando se fala de arraiais. Há sempre música, muita gente, muito gente (não é gralha) e estrangeiros com ar surpreso a observarem os locais na arte de comer à mão sardinhas no pão. A confusão é garantida, mas isso também faz parte da festa – que aqui dura até 29 de junho.
Local: Largo do Salvador

OS ARRAIAIS COOL

Arraial da Vila Berta
Vila Berta. Há 10 anos que, a pouco e pouco, se tornou num dos locais mais apetecíveis para as noites de santos. É como picar o ponto num local certo e cool onde certamente vamos encontrar por lá, no meio da multidão, caras conhecidas. Mas dura só até 13 de junho. Tudo começou com uma brincadeira de vizinhos para comemorar o centenário da vila operária. A promessa de quem o organiza é simples mas não simplista: as melhores sardinhas, as melhores imperiais e, nota importante, exclusivamente a melhor música popular portuguesa. Fica difícil não passar por lá. Isto se conseguir entrar, claro.
Local: Vila Berta (Bairro da Graça).

Santos Populares de Alvalade
Entre os dias 7 e 14 de junho há música – um concerto por dia, pelas 21:30 – gastronomia tradicional. E é pensado para as famílias. No cartaz vão estar GNR (atenção, é já esta sexta-feira), a fadista Sara Correia e o Avô Cantigas. Bom local para iniciar os mais novos nas noites dos santos. E a outra boa notícia é que é gratuito.
Local: Parque de jogos do 1º de maio (Inatel).

Arraial Altis Grand Hotel
Um arraial no terraço de um hotel de cinco estrelas é uma proposta alternativa ou cool? É sem dúvida diferente e de bom gosto. No dia 12 de junho o Hotel Altis há um arraial aberto ao público. A acompanhar a vista do terraço a música do DJ residente. O arraial realiza-se das 19 às 22:00 – hora mais que perfeita para descer à cidade e continuar a noite por uma das outras opções desta lista.
Local: Rua Castilho 11

Arraial de São Vicente
Não é propriamente uma alternativa, mas aqueles que se fartam da confusão de Vila Berta rumam ao clássico Largo da Graça e ao Largo de São Vicente para saborear as sardinhas e o caldo verde. Ou seja, um típico arraial lisboeta sem pretensões de ser mais do que isso e que reúne as coletividades, clubes e instituições da freguesia num total de 50 espaços licenciados para alegrar os lisboetas e turistas. Até 16 de junho está prometida música variada e três palcos, um deles no Miradouro Sophia de Mello Breyner. Mais cool é impossível.
Local: Largo da Graça e Largo de São Vicente

Arraial Casa Independente
Que o Largo do Intendente é cool já todos sabemos. Por isso rumar à Casa Independente na noite de 12 para 13 de junho é uma escolha consciente. Com início às 19:00 dura até às 4 da manhã e com muitos convidados a comandarem as lides musicais, como União e Capricho, a dupla de DJ que é frequência assídua da Casa. Tem entrada livre e a comida da responsabilidade do restaurante Patuá Lisboa, os organizadores prometem uma noite fiel às suas origens.
Local: Largo do Intendente 45

OS ARRAIAIS ALTERNATIVOS

Arraial Veggie Vibes
De 9 a 13 de junho no mercado de Santa Clara realiza-se um arraial vegetariano. E como o nome indica é a opção para vegans e vegetarianos. Desde que foi lançado, há três anos, que se tornou um dos arraiais alternativos da cidade. Por lá não vai encontrar o típico cheiro das bifanas, das sardinhas ou do chouriço assado. Mas como alternativa há opções vegan como as seitanas, ou seja bifanas feitas com seitan. Mais alternativo é impossível.
Local: Campo de Santa Clara (Mercado de Santa Clara).

Arraial Composto, o arraial mais sustentável
Ainda queremos ter planeta em agosto? É a pergunta que fazem os organizadores deste arraial que se preocupa com o ambiente e quer ser o mais amigo do ambiente da cidade. A associação Renovar a Mouraria organiza. Funciona das 18:00 às 02:00 e há que ter em conta que há concertos às 20:00 todas as sexta e sábados até final do mês e, claro, na véspera do dia de Santo António. É um arraial com bom ambiente, há que dizê-lo.
Local: Largo da Rosa (Mouraria).

Arraial Lisboa Pride
É o arraial mais colorido da cidade, diz quem o organiza. O Pride é a festa da comunidade das pessoas lésbicas, gay, bissexuais, trans e intersexo (LGBTI) e das suas famílias. Começa a meio do dia e só acaba no dia seguinte pelas 4 da manha. Na edição de 2018 marcaram presença 70 mil pessoas. Um arraial concorrido e com programação musical incluída, onde não faltam os vários DJ sets.
Local: Praça do Comércio.


Santos Veganos
Na Mouraria o restaurante vegetariano The Food Temple organiza, pela quarta vez, um arraial na noite de 12 de junho com as especialidades da casa e muita música à mistura. Os sons vêm da América Latina. A acompanhar tudo há muita sangria da casa e cerveja artesanal. Este ano fizeram parceria com os Nahuel Colectivo que trazem música latino Americana. Mas há mais sons pouco habituais nas noites de Santo António: Mester Orka e Ritmos Cholulteka. O arraial tem início ao fim da tarde e dura até às 4 da manhã.
Local: Beco do Jasmim, 19 (Mouraria).

Arraial para os mais pequenos
Que o arraial de Vila Berta está na moda, já isso sabemos (e demos conta umas linhas acima), mas antes da grande noite de Santo António, no dia 10 de junho os pais e mães cool podem dar um programa alternativa às crianças e levá-los a um arraial só para eles. Com início às 16:00, a música e as atividades estão de acordo com as idades, dos filhos, claro.
Local: Vila Berta (Bairro da Graça).


Veja também:

O melhor pastel de nata de Lisboa instala-se em Sevilha no verão