Música setecentista ibérica no Palácio Nacional de Queluz

O ciclo Noites de Queluz regressa no fim de semana de 27 e 28 de outubro.

A quarta edição do ciclo de concertos «Noites de Queluz», no Palácio Nacional de Queluz, prossegue no fim de semana de 27 e 28 de outubro, com dois concertos que exploram diferentes facetas da música setecentista ibérica. O primeiro deles propõe um cruzamento entre a música e a pintura, enquanto no segundo tem lugar a estreia mundial moderna da serenata «Perseo», de João de Sousa Carvalho.

O ciclo Noites de Queluz regressa no fim de semana de 27 e 28 de outubro. No sábado, 27 de outubro, às 21h30, o ensemble Il Dolce Conforto apresenta o programa «O sonho de Goya – O ‘salteri’ na Espanha galante (1750-1780)», que percorre obras do repertório espanhol dessa época, que poderiam servir de ilustração sonora dos quadros da primeira ‘maneira’ do grande pintor Francisco de Goya. Neste concerto, a realizar na Sala da Música do Palácio de Queluz, a austríaca Franziska Fleischanderl recupera a sonoridade do saltério, instrumento de origem medieval cuja popularidade perdurou em Espanha até ao Século das Luzes.

No dia seguinte, 28 de outubro, às 21h30, na Sala do Trono, faz-se a estreia mundial moderna da serenata ‘Perseo’, do compositor português João de Sousa Carvalho (1745-c.1798).

Esta Serenata foi ouvida pela primeira vez no verão de 1779, no âmbito das celebrações do 62.º Aniversário natalício de D. Pedro III, e nunca mais foi executada desde essa época. A sua apresentação nas ‘Noites de Queluz’ enquadra-se no projeto de recuperação das Serenatas escritas para o Palácio no período áureo da sua vivência pela corte portuguesa. Tal projeto vem sendo levado a cabo, desde 2014, pelo Divino Sospiro – Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal, e a sua face mais visível é a apresentação anual de uma dessas obras, integrada no ciclo «Noites de Queluz» – Temporada de Música da Parques de Sintra.

A serenata ‘Perseo’ será interpretada por um quinteto de solistas, composto pelos sopranos Alena Dantcheva, Bárbara Barradas, Lucia Martín-Cartón e Francesca Boncompagni e pelo tenor André Lacerda. A Orquestra Divino Sospiro será dirigida pelo italiano Vanni Moretto, maestro, compositor e intérprete de violone, que é também o fundador e diretor da Orchestra Classica Atalanta Fugiens.

O ciclo Noites de Queluz é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal (CEMSP), tendo por diretor artístico o maestro Massimo Mazzeo.