Artista sul-africana Esther Mahlangu: cria mural em Évora

Tem 82 anos, é sul-africana e criou, no Palácio Cadaval, em Évora, um mural propositadamente para o festival «Évora África». Esther Mahlangu trabalho na obra durante cinco semanas.

O amarelo, o azul, o rosa, a sua geometria chamam a atenção de quem, em Évora, por ali passa para aquela que é uma comemoração da herança africana.

Nascida em 1935, Middeleburg, na África do Sul, Esther faz parte da comunidade Ndebele, e vive e trabalha em Mpumalanga. Na tribo a que pertence, o património artístico é transmitido de mãe para filha. Quando uma jovem chega à puberdade, afasta-se da sociedade masculina por três meses e aprende a pintar, arte que é exclusiva das mulheres Ndebele.

Esther Mahlangu seguiu a tradição. Desenha à mão, sem qualquer rascunho, usa tintas de vinil luminosas e de alto contraste que dão autenticidade aos seus murais.

A sua arte já passou por Paris, em 1989, durante a exposição «Magiciens de la Terre» e já trabalhou em edifícios públicos como o «Civic Theatre of Johannesburg», e vários museus. «A minha mãe e a minha avó ensinaram-me a pintar. Deste então que o faço e sempre gostei. Quando estou a pintar, o meu coração enche-se de alegria. Faz-me sentir muito, muito feliz», defende Esther.

Esther Mahlangu seguiu a tradição. Desenha à mão, sem qualquer rascunho.

Integrada no festival está também a exposição «African Passions». Com curadoria de André Magnin e Philippe Boutté, a mostra traz até nós obras de artistas como o fotógrafo maliano Malick Sidibé, Chéri Samba, JP Mika e muitos outros.

A mostra, que está disponível até 25 de agosto, tem como principal objetivo fortalecer os laços culturais e históricos, promovendo o intercâmbio entre África e a Europa, celebrar novas expressões artísticas urbanas e as suas influências sobre a cultura portuguesa.

É cofinanciada no âmbito do Portugal 20/20, pelo programa operacional Alentejo 20/20 e pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), o festival recebe artistas de vários países, nomeadamente a República Democrática do Congo, Costa do Marfim, Madagáscar, Mali, Moçambique, Senegal, África do Sul, Burkina Faso, entre outros.