Este par de gansos voou de Lisboa para ser vendido por 214 mil euros em Londres

Gansos terrina de porcelana chinesa foram descobertos em Lisboa, numa sessão de avaliação da leiloeira britânica (FOTO: Bonhams)

Um especialista da leiloeira Bonhams esteve em Portugal a avaliar porcelana chinesa em janeiro. Uma das preciosidades que encontrou em Lisboa fez sucesso no mais recente leilão de Arte Chinesa, em Londres. Um raro par de gansos terrina, da dinastia Qing. No dia 27 Edward Lupper volta a Lisboa.

Texto de Marina Almeida

Foi um dos momentos altos do leilão de 16 de maio da Bonhams em Londres: um raro par de terrinas em forma de gansos em porcelana, com mais de 200 anos, foi vendido por 214 mil euros. O lote fazia parte de uma importante coleção europeia, que Edward Lupper, especialista daquela leiloeira em arte chinesa, descobriu num dos contactos que estabeleceu no início do ano em Lisboa. Na altura percebeu logo que tinha encontrado um tesouro.

“Estes gansos são extremamente raros e belos. Mal os vi, sabia que eram as peças mais valiosas. Fiquei extremamente entusiasmado e feliz. Não é comum vermos coisas tão raras!”, diz Edward Lupper ao DN. Os gansos são “extremamente raros devido às formas delicadas, e a dificuldade envolvida quer na modelação e cozedura, quer no transporte para a Europa”, explica a Bonhams. Era moda serem usados como centros de mesa na Europa do século XVIII, a par de outras figuras animais como galos, codornizes, cabeças de javali ou de boi e caranguejos. A coleção privada europeia que foi descoberta em Lisboa incluía também, precisamente, peças com estes outros animais, que foram transacionadas por valores entre 13 mil euros (par de bules em forma de galo) e 21 mil euros (terrina em forma de caranguejo). Um par de terrinas em forma de cabeça de javali foi vendido em Londres por 20 mil euros.

Estas terrinas foram leiloadas em Londres e vendidas por 20 mil euros (FOTO: Bonhams)

Edward Lupper não pode divulgar mais detalhes sobre as peças, de quem era a coleção ou a sua origem, por questões de confidencialidade. “O leilão atingiu um valor total de transações de 7,1 milhões de euros. Esta coleção europeia atingiu 242 mil euros. É um resultado muito forte, que indica a vitalidade do mercado de arte chinesa na Europa“, sublinha.

O especialista da Bonhams diz que cerca de 85% dos compradores deste mercado são oriundos da Ásia, mas “o gosto pelas porcelanas feitas para exportação para os mercados português e espanhol é ainda mais forte entre colecionadores europeus e americanos“. Lupper considera, no entanto, que “no futuro este cenário pode lentamente alterar-se quando o gosto dos compradores asiáticos mudar e desejarem algo mais incomum e exótico. Porcelana que combina elementos chineses com temas e padrões europeus reflete a história do comércio internacional, a mistura de culturas entre o Oriente e o Ocidente, bem como a abertura a novas ideias“.

No leilão de maio da Bonhams em Londres transacionou-se não só porcelana, mas também mobiliário, peças de jade, entre outras. O lote mais valorizado foi o 79: uma mesa retangular huanghuali rara, do século XVII/XVII, proveniente de uma coleção particular britânica, vendida por 1,2 milhões de euros. Um prato de esmalte com o desenho de um dragão foi transacionado por um milhão de euros (lote 108).

Edward Lupper volta a Lisboa no próximo dia 27 à procura de raridades num dia de avaliação: “Recebo todos os que tenham peças de arte chinesas que nos venham visitar”. O especialista dá um conselho aos colecionadores: “comprem o melhor que o vosso dinheiro possa pagar. É melhor ter poucas mas realmente boas peças, do que muitas peças medianas”.

Terrina caranguejo foi de Lisboa para Londres, onde foi vendida por 21 mil euros (FOTO: Bonhams)

Veja também

Campo de Ourique é o bairro dos franceses, mas eles querem-no português