Da Vinci: estes são os locais onde pode visitar as obras do génio

Porto 02/05/2017 - Visita guiada à exposição sobre Leonardo Da Vinci na Alfândega do Porto. (Adelino Meireles / Global Imagens)

A 2 de maio assinalam-se 500 anos da morte de Leonardo da Vinci. A sua obra, no que toca à pintura, está espalhada pelo mundo. Mas poderão existir mais. Esta não é, portanto, a lista definitiva, mas “apenas” a dos trabalhos em que os especialistas estão de acordo quanto ao traço do génio.

Texto Maria João Caetano

A ANUNCIAÇÃO


Óleo sobre madeira,
c. 1472-1475
Galeria Uffizi
Florença, ITÁLIA

É o trabalho mais antigo de Da Vinci que sobreviveu até aos dias de hoje. Pintado quando ainda trabalhava na oficina do seu mestre, Andrea del Verrocchio, mostra o anjo Gabriel, enviado por Deus para dizer a Maria que ela iria conceber um filho.

GINEVRA DE’ BENCI


Óleo sobre madeira, c. 1474
National Gallery of Art
Washington, EUA

Retrato da aristocrata de Florença Ginevra de’ Benci. Em 1967 a National Gallery pagou cinco milhões de dólares (recorde absoluto na altura) para ter aquela que é, ainda hoje, a única obra conhecida de Da Vinci no continente americano.

VIRGEM BENOIS

Óleo sobre madeira, 1478
Museu Hermitage
S. Petersburgo, RÚSSIA

Acredita-se que foi a primeira obra que Leonardo pintou em nome próprio, já fora do ateliê de Verrocchio. Há dois desenhos preparatórios para esta obra no British Museum, em Londres, que esteve perdida até ao início do século XX, quando foi encontrada na Rússia.

A VIRGEM DO CRAVO


Óleo sobre painel,
1478-1480
Antiga Pinacoteca
Munique, ALEMANHA

Também conhecida por A Virgem com a Criança ou A Virgem com o Vaso, a obra mostra Maria com o Menino Jesus ao colo.

 

SÃO JERÓNIMO NO DESERTO


Têmpera e óleo sobre
painel, c. 1480
Museu do Vaticano
Vaticano, ITÁLIA

Obra inacabada que mostra São Jerónimo no retiro no deserto, onde viveu como eremita. O painel foi cortado em dois em algum momento, por motivos desconhecidos, e só no século XIX o cardeal Joseph Fesch reuniu todas as partes.

A ADORAÇÃO DOS MAGOS


Óleo sobre madeira, 1481
Galeria Uffizi
Florença, ITÁLIA

Encomenda dos monges agostinianos de San Donato a Scopeto, em Florença. No ano seguinte Leonardo partiu para Milão e deixou a pintura inacabada. A Virgem e o Menino Jesus estão no centro da pintura, rodeados pelos reis magos, ajoelhados em adoração.

VIRGEM DAS ROCHAS
(versão Louvre)


Óleo sobre madeira
(transferida de tela), 1483-1486
Museu do Louvre
Paris, FRANÇA

Primeira de duas versões desta obra com quase dois metros de altura (cerca de três centímetros maior do que a segunda versão). É um dos maiores exemplos da técnica de sfumato, característica de Leonardo.

 

MADONNA LITTA

Têmpera sobre tela (transferida
de painel), c.1490
Museu Hermitage,
S. Petersburgo, RÚSSIA

A Virgem Maria a amamentar Jesus. O nome provém da Casa de Litta, uma família nobre de Milão em cuja coleção a obra esteve durante parte do século XIX. Alguns especialistas pensam que o quadro é de um dos alunos de Da Vinci, mas o Hermitage não teve dúvidas.

 

DAMA COM ARMINHO


Óleo sobre papel, 1488
Museu Nacional
de Cracóvia, POLÓNIA

A dama é Cecilia Gallerani, retratada quando era amante de Ludovico Sforza, duque de Milão. Leonardo estava ao serviço do duque. A pintura foi adquirida em 1798 pelo príncipe Adam Serzy Czartorysky, que a levou para a Polónia.

VIRGEM DAS ROCHAS


(versão Londres)
Óleo sobre madeira,
1495-1508
National Gallery
Londres, REINO UNIDO

Segunda versão desta obra sobre a qual existe ainda debate: pintada inteiramente por Da Vinci ou por algum dos seus alunos? Foi feita para a capela da Confraria da Imaculada Conceição, na Igreja de San Francesco Maggiore, em Milão.

SALA DELLE ASSE


Frescos, 1498-1499
Castelo Sforzesco
Milão, ITÁLIA

No teto e nas paredes desta sala Leonardo pintou um entrelaçado com frutos, raízes e folhas, imitando um espaço ao ar livre. O castelo pertencia a Ludovico Sforza, duque de Milão. Grande parte do que é possível ver hoje deve-se aos vários restauros.

A VIRGEM, O MENINO, SANT’ANA E SÃO JOÃO BATISTA

Carvão e giz sobre papel,
c. 1499-1500
National Gallery
Londres, REINO UNIDO

A Virgem Maria nos joelhos da mãe, Santa Ana, com Jesus e São João Batista. Pelo tamanho (141,5 cm x 104,6 cm), pensa-se ser um estudo para uma pintura – mas não se conhece nenhuma baseada no desenho.

MONA LISA OU LA GIOCONDA


Óleo sobre madeira,
c. 1503-1506
Museu do Louvre
Paris, FRANÇA

É talvez a obra de arte mais visitada do mundo. O famoso sorriso está no Guinness World Records como a obra com um seguro mais elevado: cem milhões de dólares
em 1960 (mais de 620 milhões hoje). A retratada é Lisa Gherardini, mulher de Francesco del Giocondo.

A VIRGEM E O MENINO COM SANTA ANA


Óleo sobre papel, c. 1508
Museu do Louvre
Paris, FRANÇA

O quadro mostra a Virgem Maria com Santa Ana e o Menino Jesus a brincar com um cordeiro, simbolizando a Paixão. Mas Maria agarra o Menino e procura
retê-lo. Foi uma encomenda para o altar da Igreja da Santissima Annunziata, em Florença.

RETRATO DE UM MÚSICO


Óleo sobre madeira, 1485
Pinacoteca
Ambrosiana
Milão, ITÁLIA

Este pode ser o retrato de Franchino Gaffurio, o maestro di cappella da Catedral de Milão, mas também pode ser apenas um homem qualquer e há até quem diga que pode
ser um autorretrato de Leonardo da Vinci.

LA BELLE FERRONNIÈRE


Óleo sobre painel,
1490-1495
Museu do Louvre de
Abu Dhabi, ARÁBIA SAUDITA

Retrato de uma mulher desconhecida que alguns julgam poder ser Beatrice d’Este, mulher de Ludovico Sforza.

A ÚLTIMA CEIA


Têmpera e óleo sobre
gesso, 1495-1498
Convento de Santa Maria
delle Grazie
Milão, ITÁLIA

Representa a última ceia de Cristo e mostra a consternação dos apóstolos quando Jesus anuncia que um deles o vai trair. O mural tem 4,60 metros de altura por 8,80 de comprimento, ocupando toda a parede do refeitório de um convento em Milão.

SÃO JOÃO BATISTA

Óleo sobre madeira,
1513-1516
Museu do Louvre
Paris, FRANÇA

Exemplo da técnica do chiaroscuro, mostra São João Batista com uma enigmática mão
a apontar para o céu e um misterioso sorriso.

SALVATOR MUNDI

Óleo sobre papel, c. 1499–1500
Museu do Louvre de Abu Dhabi, ARÁBIA SAUDITA
(paradeiro desconhecido)

Jesus a fazer o sinal da cruz com a mão direita enquanto com a esquerda segura uma esfera de cristal, sublinhando o seu papel como “salvador do mundo” e “senhor do universo”. Em 2014 a obra – cuja autoria foi contestada durante muitos anos – foi comprada num leilão por um príncipe saudita por 400 milhões de euros, tornando-se a pintura mais cara de sempre. Deveria ser exposta no Museu do Louvre de Abu Dhabi (cujo governo veio entretanto revelar que tinha comprado a obra) mas a sua exibição foi cancelada por – a notícia veio a público recentemente – não se saber o seu paradeiro.